Ao lado de Cármen Lúcia, Temer prega harmonia

Por Andrea Jubé, Bruno Peres e Edna Simão | De Brasília

Em pleno acirramento da crise com a Procuradoria-Geral da República, devido ao pedido de suspeição do chefe da instituição, Rodrigo Janot, o presidente Michel Temer pregou ontem a harmonia entre os Poderes, tendo ao seu lado a presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia. Em mensagem velada ao procurador-geral da República, Temer afirmou que há uma visão "autoritária da ideia de autoridade", quando é a lei que deve imperar. Num momento em que o governo discute a ampliação do déficit fiscal, o presidente disse que o governo toma medidas rigorosas para sanear as contas públicas.