As primeiras escolhas

Por Mário Mesquita

As primeiras escolhas de um governante frequentemente dão a tônica de todo um mandato. Nesse sentido, a julgar pela sinalização inerente na montagem da nova equipe econômica, a presidente Dilma prepara uma substancial inflexão de política. Tal inflexão esteve longe de ser sinalizada na campanha eleitoral e tem provocado espanto na direita e mal-estar na esquerda. No entanto, é razoável considerar que o movimento nada mais é do que um retorno ao consenso social-democrata estabelecido por seus antecessores imediatos. O cerne desse consenso é a ideia que o avanço nas conquistas sociais não pode ocorrer sem estabilidade macroeconômica.